Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

iluminando

"Quem governa Portugal somos todos e não uma corte de iluminados em Lisboa" (António José Seguro, 23/07/2014)

iluminando

"Quem governa Portugal somos todos e não uma corte de iluminados em Lisboa" (António José Seguro, 23/07/2014)

O jogo simbólico das lideranças

Miguel Vale de Almeida no Público:

 

"(...) As mudanças verdadeiras raramente são súbitas e radicais. E esperar por elas equivale a um confortável acomodamento. Prefiro apostar em mudanças subtis, que possam abrir portas e pontes. Seguro representa, mais do que Costa, o lado pantanoso (ia dizer “nebuloso”, mas a auto-ironia raramente é compreendida entre nós...) do PS. Costa representa – incomensuravelmente mais do que Seguro – a possibilidade de diálogo à esquerda e com a sociedade civil e os movimentos sociais. Percebo o que leva os mais críticos a dizerem que tudo isto não passa de uma disputa de estilos e personalidades, mas não têm razão ao desprezarem a importância desses fatores, sobretudo num partido abrangente, transversal e da área do poder (para o bem e para o mal). Na política institucional, tal como se faz hoje e goste-se ou não, o jogo simbólico das lideranças tem uma grande importância. E o que António Costa simboliza é a possibilidade de a nebulosa a que me referi poder ganhar massa, forma e energia. “Nebulosa” essa que não é feita de uma mão-cheia de intelectuais, mas corresponde antes a uma disposição, que poderia chamar de “social-democrata”, em grandes segmentos da população e enraizada desde o 25 de abril – os valores da liberdade, da democracia, do Estado social, da igualdade e do cosmopolitismo.

Ou ajudamos a começar a mudar o PS, em 2014, ou ficamos em casa assistindo ao triste e seguro espetáculo da perpetuação de 1975."

Autores

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D