Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

iluminando

"Quem governa Portugal somos todos e não uma corte de iluminados em Lisboa" (António José Seguro, 23/07/2014)

iluminando

"Quem governa Portugal somos todos e não uma corte de iluminados em Lisboa" (António José Seguro, 23/07/2014)

Um debate, uma confirmação antecipada

Ascenso Simões no Facebook:

 

"PROVOU-SE - SÓ HÁ UM CANDIDATO A PRIMEIRO - MINISTRO |

O encontro não era entre candidatos à liderança da JS e, portanto, as questões do ego não dizem nada aos portugueses.

Prudência, segurança e Sentido de Estado. Estas foram as três marcas de António Costa no debate desta noite.

Prudência, porque soube, com a sua experiência de gestão e de governo, que o país pós 2015 não será muito diferente de 2014. Tem ideias concretas para a modernização das administrações públicas, falou das medidas de política fiscal de Lisboa, tem linhas de rumo para o fomento económico mas sem varinhas mágicas. Esta prudência não pode ser vista como posição recuada, antes pelo contrário, tem que ser vista como o prólogo de uma política coerente de regresso ao crescimento.

Segurança, porque bastou olhar. O que Costa consegue dar aos portugueses é a força para mudar, para mobilizar, para conseguir os apoios parlamentares e sociais necessários a uma governação estável e contratualizada. O consenso social como força motriz; a consignação de acordos amplos como elemento progressivo desbloqueamento do sistema político; a identificação dos males da Europa e os seus remédios; o reposicionamento do país na qualificação da educação, na valorização dos serviços de saúde e na sustentabilidade dos regimes e das prestações sociais, como base de uma matriz ideológica.

Sentido de Estado porque assumiu a regeneração da vida política negando o populismo, não inventariou lutas entre portugueses nem entre regiões, assumiu a integralidade das políticas de desenvolvimento, demonstrou uma base clara de opções sobre o papel do Estado na sociedade, enquadrou cada projeto, cada ação, numa coerência estratégica consistente.

Por tudo isto, António Costa, saiu do debate como o consagrado vencedor desta contenda, avocando uma larga aliança entre socialistas e os muitos portugueses que voltaram a acreditar numa governação mobilizadora.

Um debate, uma confirmação antecipada.

PS : António Costa foi acompanhado, a este debate, com a sua família. Fez bem! António José Seguro anulou-se no voluntarismo excessivo e na questão da herança dos governos do PS. Fez mal!"

Autores

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D