Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

iluminando

"Quem governa Portugal somos todos e não uma corte de iluminados em Lisboa" (António José Seguro, 23/07/2014)

iluminando

"Quem governa Portugal somos todos e não uma corte de iluminados em Lisboa" (António José Seguro, 23/07/2014)

Uma das tarefas urgentes para o tempo que aí vem será pensar o populismo

Porfirio Silva, no Machina Speculatrix: Populismos

 

"[...]

Na essência, as armas do populismo são duas. Primeira, propalar falsas soluções fáceis e rápidas para problemas que só têm saídas complexas, demoradas e delicadas – desse modo dificultando o diagnóstico sério dos problemas, a formulação de respostas exequíveis e a convergência das forças necessárias para implementar as políticas adequadas. A segunda arma do populismo consiste em desacreditar a política desacreditando os políticos, fazendo crer que qualquer comportamento menos ético ou menos responsável de um agente político é uma característica geral da “classe política”.

Cada vez mais é importante perceber que os políticos não são todos iguais."

 

 

Autores

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D